domingo, 26 de junho de 2011

Da irresponsabilidade de quem se acha dona da verdade

O rapaz, igual a tantos outros, andava num carro que, se eu tivesse dinheiro, também conduzia. Sem cinto de segurança (o que é mau) e sem seguro (também muito mau. Muito mau mesmo)
Mas como é que é possível que, numa hora destas, em que há mães com corações nas mãos, irmãos a sofrer, amigos a chorar e pessoas entre a vida e a morte exista uma blogger que decida culpados por morte de terceiros e só pense num assunto para postar no alto da sua nuvem cor de rosa?
infelizmente, daqui

30 comentários:

Maria Fonseca disse...

Sim. Porque irresponsáveis são os outros.

Piston disse...

Neste caso concordo com ela. Há-de sempre haver mães com os corações nas mãos e amigos a chorar, isso não apaga o facto de que entre feridos e mortos, quase todos podiam ter saído muito melhor da situação.

Não vejo razão para fingir tristeza à conta do azar de desconhecidos.

Anónimo disse...

Muito bem Pipi!!!Que palhaçada de post no blog original...ha gente mesmo sem bom senso

Anónimo disse...

Que post de mau gosto aquele. Se ela se visse em frente à família em sofrimento (quaisquer que tenham sido as circunstâncias do acidente), sempre quero ver se teria coragem para se pôr com aquele discursinho.

Mas se algo lhe acontecesse a ela ou aos seus, aivalhamedeus, seriam todos "vítimas" e "coitadinhos".

S* disse...

Muito feio. O rapaz foi imprudente por não usar cinto... mas o que raio tem o peito depilado a ver com isso? Absolutamente nada. Imensa gente (que não eu) não usa sinto. Não é por terem peito depilado ou por se acharem donos da mortalidade... é mesmo só descuido.

Não gostei do texto da Kitty. Cai mal. É feio. Julgar alguém pelo aspecto ainda me parece pior.

Anónimo disse...

esperemos que a sua princesinha nunca se meta num carrão de um menino mimado com peito depilado, nem pule e salte como as outras (estúpidas, histéricas)adolescentes em frente a um qualquer menino cheio de dinheiro.

Provocação 'aka' Menina Ção disse...

Ia postar um texto enorme que apaguei. Vou reformular tudo. A atitude da Kiki (já são uns aninhos, posso chamar-lhe Kiki) é a que por defesa algumas pessoas tomam quando há acidentes, acusam os envolvidos, sobretudo as pessoas que passaram por doenças e tiveram a vida por um fio deixam de ser tão compreensívas com a "negligência" dos outros perante a vida. Por vezes tornam-se até duras e eu, que em condições normais me chocaria com a atitude da Kiki, já aprendi a lê-la (defeito meu que acho que "apanho" as pessoas) e o que ela quer dizer é que um rapaz (um óptimo rapaz que conheço e considero) que podia estar tranquilo, sugadito a fazer as coisinhas dele está agora ventilado a lutar porque "vacilou", porque sim, todos nós temos uma fase de super-homem que mais cedo ou tarde quebra. Claro que não concordo com a dureza mas entendo o olhar dela, não aprovo nem acho que esteja certa mas percebo os olhos com que ela observa. O peito depilado, oh, ela gosta de teddy bears.

Marie Lelay disse...

Concordo com o Piston. Apesar de nem sempre concordar com a Kitty Fane, acho que ela tem toda a razão. O rapaz não é nenhuma criança, tem 28 anos, tem idade mais do que suficiente para ter juízo. Não usar cinto não me parece um descuido, como alguém disse, parece-me, sim, uma grande irresponsabilidade. Aliás, a única pessoa que escapou ilesa era a única que levava cinto. Isso se calhar diz muita coisa.

By the way, há sempre mães a chorarem. Dando um exemplo que nada tem a ver com isto, só para veres que o que dizes não faz sentido, até os criminosos mais vis, têm mães e irmãos a chorarem por eles nos corredores da morte. Não me parece que seja por isso que se vá ter pena deles.

(Afinal não tinham sido aqui proibidos os comentários anónimos?)

I. disse...

A culpa, se ele a tem (ainda ninguém sabe a que se deveu o despiste, se foi um pneu rebentado não estou a ver a culpa que ele tenha, a não ser ue fosse em excesso de velocidade, enfim) é a de não levar cinto e isso ter agravado a sua situação. Os outros ocupantes que também não levavam cinto (é obrigatório, já agora) são responsáveis pela sua própria sorte, ou falta dela.
Tecer mais considerandos é ser muito arrogante, face à vida e à morte. E acho que quanto ao porquê dessa atitude, a Ção acertou no vinte. Mas ninguém está livre de mamanhã ser atropelado, escorregar numa casca de banana ou cair-lhe um vaso na tola, e aí... a culpa é de quem, ou faz sentiddo andar sempre à procura da tal culpa?

Anónimo disse...

O vosso problema é exatamente esse, e o dela tb, não se porem no lugar do outro. pode acontecer a qq um, SIM.

Piston disse...

Rebentar um pneu pode acontecer a qualquer um, andar sem cinto é que já é menos provável.

Anónimo disse...

morrer usando o cinto de segurança tb pode acontecer a qualquer um...

se isto não chega, ponha.se no lugar da mãe do miúdo... ou do pai...

I. disse...

Piston, andar sem cinto é como andar sem capacete, se sofreres por isso é um problema teu. Agora de que forma o facto de o condutor não levar cinto causou a morte ou ferimentos de outros ocupantes, isso é já um exercício de imaginação malevolente. E vir apontar o dedo a quem está numa cama de hospital porque não trazia cinto, tipo "aha, tua culpa" é só parvo e despropositado. Do género "devias ter bvestido o casaco" a alguém que está com pneumonia. Não ajuda, não resolve, não serve para nada.

Alexandra disse...

Concordo com a Provocação e com a I.

Tantos outros casos melhores para apontar o dedo.

Piston disse...

(Tive que reler o post para me relembrar o que é que estava a defender.)

Realmente ele não causou danos a ninguém. É um facto que tirando o eventual excesso de velocidade, não há nada que ele pudesse fazer para controlar o carro aquando do rebentamento do pneu.

O post dela é tão eficaz quanto aqueles votos de rápida recuperação que são dados pela televisão dirigidos ao rapaz, que está em coma. Não fazem nem bem nem mal.

Anónimo disse...

e que morre por causa do cinto, por não conseguir tirá-lo, por exemplo...

Anónimo disse...

O que eu acho impressionante no post original, e na sua autora, é moralismo. Sempre um grande moralismo e uma vontade incontrolável de apontar o dedo a outros, quando se olhasse para si mesma teria tanto, mas tanto, para corrigir.

Rita G. disse...

Não compreendo aquela pessoa, (a tal Kitty Fane). Ainda há dias fez um post em que falava dos seus posts antigos, e de como se ria com os mesmos passado este tempo, e de como a "maternidade" a tinha mudado e de como já não se sentia (porque é) tão fútil e que já não generalizava da mesma maneira e que não julgava como antigamente... isto foi nem há uma semana e ontem faz um post daqueles a criticar alguém com quem implica solenemente e a quem dá destaque pela negativa pela pele bronzeada e o peito depilado. Por amor de deus... quanta falta de conteúdo vai naquela cabeça (já para não falar no coração...).
Coerência e ponderação, precisa-se. Com urgência.

Teresa disse...

Achei de uma tristeza e falta de sensibilidade por parte da Kitty Fane, que nem publicou o meu comentário. Mas isso já estamos habituados.

Anónimo disse...

Kitty Fane esteve mal mais uma vez.
Foi preciso algumas pessoas se manifestarem para se desculpar com um novo post.
Se calhar se comentassem a favor ela ainda faria mais sangue.
É sempre conforme a maré.
Que ridiculo apontar SEMPRE o dedo.

Medy

Anónimo disse...

Pôrra, até fiquei indisposta com o post da gaja.
São assim os professores deste país, uns moralistas do catano! No melhor pano cai a maior nódoa...

Anónimo disse...

e hoje ainda fez pior, ao publicar um pedido de desculpas meio esfarrapado e ainda pedir apoio ao deixar a caixa de coment´rios aberta. é pior a emenda que o soneto.

Anónimo disse...

As pessoas,quando acontece o mal, ou morrem, são todas santas! É incrível, sempre que acontece um mal, são coitadinhas e esquece-se o que fazem/deixam de fazer. Hipocrisia!
O moço ia no carro, a acelerar, sem cinto, sem seguro, queriam o quê?
Só tenho mesmo pena da família, que sofre sem culpa. Dele? Cada um colhe o que semeia.
Eu, pessoalmente, meto sempre o cinto de segurança e exijo que quem viaje comigo também tenha. Sim, exijo, sou mulher para isso e verifico sempre, quem me conhece, sabe. Estão no meu carro, sou responsável por eles, tenham 5 ou 50 anos.

Não lhe desejo mal, não lhe rezo mal, mas também não sou obrigada a ter pena e a achar que teve azar. Pelo estado do carro, também não devia ir nada devagarinho. Para mim um acidente, um azar, é ele ter sido responsável e o pneu rebentar, mas não foi, e o resultado foi: o único que tinha cinto de segurança, está bem da vida!

Ah, e a outra rapariga que foi projectada, e que está em estado grave, tem DEZASSETE ANOS, logo menor, ele é responsável por a obrigar a colocar o cinto de segurança, e nem isso fez...

Estes jovens pensam "Sou um óptimo condutor, tenho um super carro, nada me irá acontecer", mas esquecem-se destes imprevistos. Conheço gente assim, enfim!

E não, não ando a 200km/h. Acho piada como as pessoas falam como se todos andassem a 200km/h.

As pessoas escolhem viver num limite, e SÃO responsáveis pelas consequências das suas acções. Não é porque morrem ou quase morrem que passam a ser coitadinhas e que foi azarinho e são umas santinhas. Ponto final. Deixem-se de merdas. Literalmente.

Errar é humano. Circular a 200km/h, sem cinto, sem seguro e ainda por cima acompanhado de uma menor e não ter consciência disso, não é errar, é ser estúpido a um ponto máximo.

Anónimo disse...

Concordo com a anónima das 13:43, e acho que a kity ou lá como se escreve não deveria ter pedido desculpa pelo post.

Jo disse...

Não fico sensibilizada por ser uma figura pública, mas por ser uma (neste caso três) pessoa. Infelizmente a irresponsabilidade reina na nossa sociedade, mas não me parece que a irresponsabilidade de alguém mereça a minha alegria com a sua desgraça. Não fico feliz, não digo benfeita. Porque ando na estrada e às vezes também carrego bem no acelerador. Porque nenhum de nós é santo e todos nós fazemos merda, e no entanto não achamos que merecemos desaparecer da vida de quem nos ama desta ou qualquer outra forma.

Sr.Nunes disse...

Neste post: toda a gente a fazer o mesmo que o autor e o post retratado..!
Oh,a ironia!

Pin Up disse...

Concordo com a I. Várias pessoas que conheço não usam cinto por distracção, porque se esquecem. Insisto sempre para que o usem, mas não faz qualquer sentido depois de um acidente daqueles em que o rapaz acabou por falecer culpá-lo do acidente por não ter cinto de segurança, algo que só o prejudicou a ele. Pneu furado pode acontecer a qualquer um, controlar o carro numa situação dessas é tarefa hercúlea, os outros ocupantes do carro também não tinham cinto (por opção). Neste sentido, não entendo qual é a culpa do rapaz...é o bronzeado? O peito depilado? Se ela tivesse um acidente do género seria de muito mau gosto alguém fazer um post do género começando com uma crítica ao cabelo dela, por exemplo. As pessoas têm muita dificuldade em colocar-se no lugar dos outros, mas não há dúvida que lhes fazia bem. Podia ser que deixassem de fazer posts idiotas como aqueles.

Anónimo disse...

A Kitty Fane é uma pessoa má e insensível. Não se diz e escreve o que ela disse e escreveu. Muito menos com aquela arrogância e desdém.

Lady Me disse...

Mesmo, fiquei pasmada com o raio do post. Mete nojo tanta arrogância.

Framboesa (uma diva de galochas) disse...

Tinha ideia que o moço ía com cinto e tinha o seguro obrigatório...Se ía a grande velocidade ou não, não sei, não vi..Acho que pelo facto de ser uma pessoa conhecida não o torna automaticamente irresponsável...e também me parece que pelo teor dos comentários que tenho visto pela internet fora, que toda a gente anda a 60 na auto-estrada...mas isso acho eu que tenho mau feitio.