terça-feira, 29 de março de 2011

Ia meter um gif no título, mas não dá




Pessoas, atentem em mim que eu tenho 3 assuntos de urgência extrema.

O primeiro é que ontem matei um mosquito. Como?, perguntam vocês, pobres coitados que não gostam das mesmas músicas que eu, das mesmas bandas que eu e dos mesmos intérpretes com cabelo oleoso que eu.
Eu digo-vos. Na realidade passou-se assim: ia de carro e ele espetou-se no meu pára-brisas. No meu blog passou-se assim: ia eu a cantar a nova música dos Os cursos e vejo ao longe um urso polar a matar um mosquito, ali ao pé do Campo Pequeno. Alto aparato, chegou o FBI e a Nasa, algemaram o urso e levaram-no. Para onde, ninguém sabe.
A minha vida é assim, sempre uma animação. Já a vossa, seus pobres coitados que não gostam das mesmas músicas que eu, das mesmas bandas que eu e dos mesmos intérpretes com cabelo óleoso que eu, é uma tristeza, uma marasmo, um bocejo.

O segundo, bem, o segundo é que eu ainda não corrigi aquele "à dois meses" porque não me apetece. Tomem tomem tomem. O blog é meu e eu faço o que quero. Percebem? Não me obriguem a fazer um gif para explicar! Ou obriguem, vá. Não. Peçam com jeitinho. Ou nem peçam, eu faço na mesma. A sério, não se chateiem com isso, até porque eu? Bem, eu nem leio os vossos comentários e respondo ao calhas.

O terceiro e último é que... Nem sei como começar, mas... Então é assim, estou um bocado chateada com essa história de as pessoas usarem palavras para escreverem nos seus blogs sem me pedirem autorização. Eu patenteei as palavras. Todas. Já nem falo na pontuação (mas sim, a vírgula, o ponto final, as reticências, o ponto de exclamação, etc etc etc, fui eu quem os inventou) nem no próprio conceito de blog, porque não sou mesquinha a esse ponto . É que ainda por cima, aquilo fica muito azeiteiro, ali ao nível de uma entrada da Moda Montijo ou Coina Fashion, com pontas de cigarros e xixi pelos cantos. Muito brega, muito mau.
E só por causa disso, já nem as vou usar mais! Vou fazer uma birra gigantesca e não uso e não e não uso.
Abrirei apenas um par de três excepções: sempre que me apetecer, sempre que me der vontade, sempre que quiser e sempre que precisar.
Tirando isso, não uso. Não uso palavras até ao meu próximo post. Me aguardem...

8 comentários:

Alfinete disse...

Antes de mais não tens sequer educação para escrever, mas, passando ao assunto, e porque tenho quase a certeza que a tua própria moderação de comentários não vai publicar este em que assino, não se trata de usar as palavras que as outras pessoas usam, porque não existe um dicionário único para cada português (se bem que ás vezes parece), trata-se sim de algo que não é plágio, porque tu satirizas o que lês e depois escreves, mas sim de falta de bom senso. Se queres satirizar, pelo menos no final do texto, põe a referência ao texto original, para que as pessoas quando lêem saibam do que se trata. Deixa lá o pensamento do "ai-que-eu-sou-tão-engraçada", sim?

Carolina Fontes

pipi das meias altas disse...

Bem, Alfinete, palavra de Dedal, para quem não ia contribuir para o nosso contador de visitas, já cá está muitas vezes.

A referência está na etiqueta! Juro! Surpresa! E há lista de etiquetas no fundo do blog! Imagine-se!

Bombocaa disse...

lolol

J* disse...

O escândalo... ;)

Anónimo disse...

este blog goza com todos os blogs que não suporto (mas visito, em peregrinações masoquistas).

obrigada Pipi, por me lavares a alma pondo em palavras as sensações comichosas com que fico depois de ler o que se escreve ali e acolá.

yours sincerely,
a fan.

Anónimo disse...

Ó Alfinete, pela forma como escreves (e as baboseiras que escreves) não és a pessoa mais indicada para opinar sobre a educação dos outros.

Credo, mas ainda não te foste embora?

Olha que para quem não gosta...

Maria.

Fi disse...

Tambem manjo tudo que é blog. Este é engraçado!

congrats*

Espiral disse...

não conheço este! qual é, qual?