domingo, 27 de fevereiro de 2011

Esta gente é uma maçada, um tédio, um aborrecimento...

Ontem estava a ouvir Beatles (os meus saudosos Beatles) com o Henrique Manuel da Silva Burnay e Toricato de Muges (o tal que diz, correctamente, “na mouche, na mouche”) quando pensei “onde (lugar em que se está, não confundir Aonde que indica movimento ou verbos de movimentos) será que errei para a Pipi não falar de mim. O que (que, pronome, conjunção, advérbio ou partícula expectativa, não confundir com Quê, monossílabo tónico, substantivo ou interjeição) fiz de mal (mal, advérbio com substantivo, indica doença, algo prejudicial e não confundir com mau, adjectivo indicativo de algo mau, ruim, de má qualidade) fiz eu para não ir ao encontro (significa “ser favorável a”, “aproximar-se de”, não confundir com De encontro que indica oposição, colisão) com o registo dela.
Eu até estou a par (sentido de “bem informado”, não confundir com Ao par, que indica igualdade entre valores financeiros) de todas as cusquices que lá metem e rio-me bastante com ela, achando até que ela é de mais, (locução adverbial de intensidade, sentido de “muito”, demasiado, não confundir com “demais”, advérbio, no sentido de “de resto", "além disso”, ou pronome demonstrativo, no sentido de "os restantes". Tenho de explicar tudo).
Estava então a partilhar as minhas dúvidas com o meu amigo mas antes que acabasse a queixa, ele já tinha adormecido. Não entendo.

17 comentários:

Teresa disse...

Mas entendo agora muito melhor, cara Pipi.
Isto é pior do que "bocejando até Março", isto é "bocejando até ao fim dos tempos". E, pior do que tudo, isto... sou eu! :))) Que é que a menina quer? Não sei fazer melhor!

Mas fartei-me de rir, Nosso Senhor lhe pague, Nossa Senhora a ajude!

pipi das meias altas disse...

Teresa, olhe que foi dos poucos que fiz com carinho...

Teresa disse...

Fico muito feliz, mas olhe que o carinho não tem forçosamente de estar dissociado da crítica. Pode ser corrosiva à vontade, eu aguento. :)

Diabba disse...

Hummm (olhando suspeitosamente mode), que amiguinhas que as meninas são. A "crítica" até foi feita com carinho.
Assim não vale.
Ou é para ser demolidor ou é melhor que não seja.
Pfffff fraquinha.
enxofre

Tilida5ever Design-Rosinha disse...

Não há problema,portanto!

Anónimo disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

provocação disse...

Fiquei baralhada com o "demais". Estou sempre a aprender, achava que era tudo junto...
Tenho de agradecer as gargalhadas, há coisas aqui boas de mais (é assim?)

salgados disse...

Sim senhoras !!!

Muito bom :)

Alexandra disse...

Ahahah! Mas o carinho é merecido.

Anónimo disse...

Estou espantada.

Teresa disse...

Eu não digo que a Alexandra é uma querida?

ophelia disse...

este texto fez-me dor de cabeça. a prova final de que a língua é uma foda
(pode-se dizer foda neste blog?)

Miss Glitering disse...

Muito bem caricaturado. [e eu gosto muito de ler o blog da Teresa]

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
... disse...

E eis que os trolls começam a tomar conta das caixas de comentários (e do meu Google Reader também)!

(A Teresa já cá estava, mas a Teresa faz parte da mobília e está em todas. É uma troll residente com função de corrector ortográfico, assim por dizer.)

É curioso como os trolls gostam das madrugadas para escrever. Não têm de se levantar cedo? Não, porque os trolls não têm vida -> logo, não se cansam -> logo, têm de ocupar a cabecinha com alguma coisa, como inventar teorias da conspiração sobre a vida dos outros que não conhecem de lado nenhum -> logo, ficam sem sono. E não têm de se levantar cedo. Porquê? Porque não têm vida. Ora aí está, o círculo completo. Só assim é que podem aspirar a ser mestres na mui nobre arte do trolling.

E antes que digam alguma coisa, tenho de me levantar cedo amanhã (mais logo) e tenho ainda trabalho para acabar. É, as musas inspiradoras são umas bitches, só aparecem depois das 2 da manhã e depois de terem andado na borga. Enfim, in vino veritas, não é?

(Não que vos deva justificações, mas sou uma pessoa simpática.)

Bons sonhos!