domingo, 17 de abril de 2011

Todos me querem bater, foi assim;




Com uma quantidade de sacos de congelação do lidl onde guardei a minha roupa, outro do modelo para os sapatos e mais um, das perfumarias barreiro, para guardar os meus produtos de higiene, lá fui eu a sentir o sol a bater-me na cara, o vento a dar-me murros no cabelo e a música do rancho folclórico de vila real a bombar na radio local.
Perdémo-nos (say what?) na ortografia portuguesa, encontramo-nos porque outro blog chamou-me a atenção, rimo-nos com os nomes das terrinhas e gozamos com os seus habitantes, essa plebe...
Depois fugimos de vacas e bois que estavam estrategicamente colocados para nos dar porrada, o vento a continuar a bater-me freneticamente e o sol ali a dar "e toma, e toma que é práprenderes!" sinto-me incompreendida porque toda a gente queria usar violência contra mim mas, não obstante disso, consegui um fim de semana de paz, não fosse também a agua a bater em mim e os pássaros a cantar, foram eles a minha companhia, a melhor, a única.



Tenho que escrever algo a negrito e do lado direito, para parecer especial
Na verdade eu estou é toda marada, culpa do xenical...

4 comentários:

Anónimo disse...

isso vem de onde? a página está a dar erro :(((

pipi das meias altas disse...

loooooooooooool
já tá. pipi tonta :(

Anónimo disse...

tooooooooooooooooooooooooooooooossssssssssssssssssscaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Maria Papoila disse...

que merda de blog.