sábado, 12 de março de 2011

Pipi mais salgada last perfectly dispensable words

Era uma noite de Março e as amygas de uma vida mordiscavam uns cachorros na roulote "Cachorros da Sandra", depois da terceira jola fresquinha, falávamos de blogs e eu expliquei-lhes que até o Pinóquio, o Mentiroso conseguia ter mil visitas por dia em menos de um ano, desde que falasse dos temas certos, adoptasse o tom certo e mantivesse o nariz em constante crescimento. E as minhas amygas disseram que não queriam saber disso dos blogues para nada, nem de Pinóquios para nada, mas eu insisti. E eu como sou teimosa, escolhi um nome para o meu blog que se confundisse com um outro blog famoso e arranjei umas rubricas certas para o blog e investiguei o que era isso das mulheres e o que era isso dos homens e quase não acredito que consegui escrever sobre isso. Percebi cedo que os temas se esgotavam em menos de três posts e que me faltava tempo para retribuir, por causa das minhas constantes viagens ao estrangeiro, almoços em restaurantes, visitas a terras como "Picha", visitas ao teatro, visitas a museus, passeios com o cão e jantares com mulheres que não se importam se estou ou não fora de mercado, para responder aos comentários. O facto de as pessoas sentirem que têm retorno que gera visitas, mas eu não tenho tempo. O que queriam? Que durante a festa de ano novo me metesse a tirar fotos à mesa de jantar e a posta-las no blog? Por favor, eu tenho vida. Também percebi que ajudaria se comprasse uma boa troca de insultos com alguém. Infelizmente ninguém me ligou nenhuma e os insultos ficaram a pairar no vazio.

A partir do segundo dia a Pipi já era o "meu blog" e tive que me esforçar para que se mantivesse o registo que quis que tivesse e não o registo que eu não queria que tivesse ou o registo que os outros poderiam querer que eu tivesse. E no segundo mês já as amygas de uma vida me diziam que eu parasse de escrever baboseiras de gaja histérica, que já chegava, que parasse de lhes enviar emails com as actualizações do blog, já tinham entendido aquilo do Pinóquino, o Mentiroso e por favor que fechasse aquela merda.

E atiraram-me com livros à cabeça e deixaram-me peixe podre no cacifo e atiraram-me com ovos, escondidas nos arbustos, lol, amygas malucas, e riscaram-me o carro e deixaram de me convidar para os aniversários e para ver os episódios novos da Anatomia de Grey. Não deixei uma única mensagem de correio electrónico por responder, apesar de ser uma gaja muito ocupada com as escaladas e as viagens e as visitas aos museus e os almoços de negócios e jantares com românticos com homens, apesar de estar fora de mercado. E valeu a pena.

6 comentários:

Anónimo disse...

:DDDDD Muito bom! infinitamente melhor do que o original.

Alexandra disse...

Adorei o original. Foi uma forma linda de chamar estúpidas às pessoas que o seguiram.

Anónimo disse...

exatamente, Alexandra. do q a malta gosta é de ser manipulada

Anónimo disse...

recebeste poucos emails, no meio dessa super actividade, só pode

Maria Papoila disse...

"E atiraram-me com livros à cabeça e deixaram-me peixe podre no cacifo e atiraram-me com ovos, escondidas nos arbustos" lindo pá

Anónimo disse...

As amigas de uma vida ( grandes amigas essas, sim senhora!! )